banner
Trabalhos Físicos

 

A execução de trabalhos com movimentos repetitivos ou que exigem um elevado esforço físico são fatores de risco que podem levar à ocorrência de lesões incapacitantes e de grande desconforto para o trabalhador. De acordo com dados da União Europeia, muitos trabalhadores desenvolvem lesões das cervicais e dos membros superiores relacionadas com o trabalho, que constituem a doença profissional mais comum na Europa, representando mais de 45% do total das doenças profissionais. Estar consciente dos riscos existentes e das lesões que pode estar sujeito é vital para que possa proteger-se e prevenir potenciais doenças.

 

Quais são os sintomas das lesões musculoesqueléticas relacionadas ou ligadas ao trabalho?

  • Dor, a maior parte das vezes localizada, mas que pode irradiar para áreas corporais;
  • Sensação de dormência ou de “formigueiros” na área afetada ou em área próxima;
  • Sensação de peso;
  • Fadiga ou desconforto localizado;
  • Sensação de perda ou mesmo perda de força.

 

Atividades que agravam o risco de aparecimento de lesões das cervicais e dos membros superiores relacionadas com o trabalho:

No pescoço e nos ombros:

  • Trabalho em posições em que o peso de partes do corpo têm de ser suportadas ou em que têm de ser sustentados objetos, como, por exemplo, trabalhar com os braços levantados;
  • Trabalho prolongado em posturas estáticas, que implicam a contração continuada do mesmo grupo de músculos, por exemplo, o trabalho com microscópio;
  • Levantar os braços ou virar a cabeça para o lado repetidamente.

 

No cotovelo, pulso e mãos:

  • Utilização de grande força muscular para movimentar objetos, por exemplo, agarrá-los com uma tenaz ou com uma pinça grande;
  • Trabalho com os pulsos numa posição irregular, por exemplo, virados para dentro ou para fora;
  • Repetição dos mesmos movimentos dos pulsos.

 

Alguns exemplos de lesões:

1. Tendinite da coifa dos rotadores

É uma das mais frequentes patologias do ombro e resulta da realização de atividades que exigem a elevação mantida ou repetida dos braços ao nível dos ombros ou acima deles ou ainda da realização de movimentos de circundação com os braços elevados.

2. Síndrome do túnel cárpico

A síndrome do túnel cárpico é uma neuropatia, isto é, uma lesão de um nervo periférico, provocada pela compressão do nervo mediano num espaço limitado, o túnel cárpico, localizado no punho. As posições de extensão excessiva do punho ou de hiperflexão são algumas das causas da síndrome do túnel cárpico.

3. Tendinites do punho

As tendinites do punho são desencadeadas pela realização de movimentos repetitivos de flexão/extensão do punho e dedos, mesmo quando são realizados com o manuseamento de pequenas cargas, ou pela manutenção de uma carga em postura inadequada.

4. Epicondilite e epitrocleíte

A epicondilite lateral ou a mediana (epitrocleíte) são tendinopatias que surgem como resposta à sobrecarga do cotovelo por gestos repetitivos ou pela manipulação de cargas excessivas ou de cargas mal distribuídas.

5. Raquialgias

As raquialgias, geralmente chamadas de “dores nas costas ou das cruzes”, são das queixas mais frequentemente associadas ao trabalho. Os sintomas variam de acordo com a região da coluna vertebral afectada: cervical, dorsal ou lombar. As lombalgias (ou lumbago) e as cervicalgias são as queixas mais frequentes. As posturas prolongadas de pé, os movimentos frequentes de flexão e de extensão da coluna, o manuseamento e transporte de cargas, a permanência sentado em trabalho com computador são causas possíveis de raquialgias.

 

Medidas de Prevenção:

  • Conhecer e utilizar correctamente as máquinas, os aparelhos, as substâncias e equipamentos postos à sua disposição.
  • Deixar no sítio adequado os dispositivos de segurança próprios das máquinas e das instalações e utilizá-los corretamente.
  • Servir-se correctamente dos equipamentos de proteção individual, que devem ser arrumados no lugar que lhes corresponde.
  • Avaliar o peso das cargas antes do transporte manual. Adoptar posturas corretas.
  • Comunicar imediatamente à entidade patronal ou aos responsáveis, toda e qualquer situação de trabalho que represente um perigo grave ou imediato para a segurança e saúde, bem como qualquer defeito nos sistemas de proteção.

 

Movimentação Manual de Cargas

Existem meios mecânicos para auxiliar a movimentação de cargas. Acima dos 20kg ou 30kg as cargas são consideradas muito pesadas e a movimentação manual pode originar:

  • Dores de costas
  • Roturas musculares
  • Entorses
  • Lesões na coluna

 

Se vai levantar e transportar cargas deve ter em conta:

  • A condição física do trabalhador
  • O peso da carga
  • O centro de gravidade da carga
  • A forma da carga
  • A altura a que tem de ser levantada
  • A distância a percorrer
  • A possibilidade ou não de dividir a carga
  • A duração e frequência do transporte

 

É fundamental seguir estes 10 princípios:

  1. Atenção à posição do corpo
  2. Mantenha as costas direitas. Dobre as ancas e os joelhos ao agarrar a carga
  3. Apoie os pés firmemente
  4. Separe os pés a uma distância aproximada a 50cm
  5. Mantenha a carga tão próxima do corpo quanto possível
  6. Mantenha os braços juntos ao corpo e o mais esticados possível
  7. Não levante uma carga pesada acima da cintura num só movimento
  8. Aproveite o peso do corpo de forma efetiva para empurrar ou deslocar os objetos
  9. Quando as dimensões da carga o aconselhem, peça ajuda a um companheiro
  10. Uma má postura pode ocasionar lesões na coluna

 

Fonte: Agência Europeia para a Segurança e Saúde no Trabalho, Direcção-Geral da Saúde




© 2017 SEGURANÇA ONLINE TODOS OS DIREITOS RESERVADOS