banner
O Que Fazer em Caso de Tornado


Em Portugal, tem sido feita desde 1999 uma recolha dos dados disponíveis relativos aos tornados. Verificou-se que o tornado mais intenso (um F3 na escala de Fujita - o antepenúltimo nível no grau de destruição provocada) ocorreu em Castelo Branco, a 6 de Novembro de 1954, causando 5 mortos e 220 feridos, tendo destruído a estação meteorológica local.


A partir de 2001, a recolha de dados de campo revelou a existência de tornados mais fracos e de percursos muito mais longínquos. Desde 2006 tem sido registado um aumento do número de ocorrências de tornados no distrito de Santarém, acontecendo desde então pelo menos um por ano.

O último grande tornado em Portugal aconteceu dia 7 de Dezembro de 2010, na região Oeste do país: atingiu a zona de Tomar, Ferreira do Zêzere e Sertã. Provocou 40 feridos e prejuízos de 16 milhões de euros. Foi até hoje o tornado mais forte alguma vez registado em Portugal (F3 na escala de Fujita).

Estes fenómenos extremos são cada vez mais frequentes e devemos ter alguns cuidados essenciais. Aqui estão algumas medidas de prevenção que convém conhecer em caso de emergência.


O que fazer antes da intempérie:
  • Desenvolver um plano de emergência para toda a família, considerando várias possibilidades (casa, rua, trabalho e escola) e definir os vários locais de abrigo possíveis;
  • Conhecer bem a zona de residência e ter um mapa sempre presente;
  • Estar atento aos meios de comunicação (rádio e televisão), para se manter atualizado.

Em caso de evacuação deve:
  • Abandonar as zonas de baixa altitude;
  • Certificar-se do fecho da água, do gás e da eletricidade;
  • Abandonar a residência sempre que seja aconselhado e verificar que ficou fechada convenientemente;
  • Fechar as janelas com as persianas ou tapá-las com tábuas;
  • Calcar as portas de vidro;
  • Recolher todos os objetos que possam ser levados pelo vento;
  • Não permanecer em casas pré-fabricadas;
  • Certificar-se de que o automóvel tem combustível suficiente;
  • Conduzir com cuidado e usar as rotas de evacuação definidas pelas autoridades.

Durante a aproximação da intempérie deve/não deve:
  • Colocar faixas cruzadas (em forma de X) de fita adesiva nas janelas, para evitar o arremesso de estilhaços;
  • Não propagar rumores falsos ou informações exageradas sobre a situação;
  • Não abrir as cortinas, pois servem de proteção contra eventuais estilhaços;
  • Armazenar bens de primeira necessidade (água, leite, bolachas, conservas, entre outros);
  • Fechar todos os depósitos de gás;
  • Ter sempre roupa impermeável disponível.

Durante a intempérie deve:
  • Manter-se dentro de casa, no piso inferior e na divisão interior, afastado das janelas e debaixo de um objeto resistente (cama, secretária, armário);
  • Fechar todas as portas e reforçar as do exterior;
  • Não ceder ao pânico e manter a calma;
  • Não sair de casa até autorização das autoridades;
  • Vigiar periodicamente o nível de cheia perto de sua casa;
  • Se estiver na rua, deve afastar-se das árvores, dos postes e dos muros e proteger a cabeça.

Depois da intempérie, o que deve fazer:
  • Se houver feridos, levá-los aos serviços de emergência ou ao hospital;
  • Hidratar-se e alimentar-se convenientemente;
  • Limpar cuidadosamente algum derrame potencialmente perigoso de substâncias tóxicas ou inflamáveis;
  • Permanecer em casa, caso esta esteja em bom estado;
  • Manter desligado o gás, água e eletricidade até ter a certeza de que não há fugas nem perigo de curto-circuito;
  • Usar o telefone unicamente para reportar emergências;
  • Se tiver que sair, evite tocar ou pisar postes ou cabos elétricos.



© 2017 SEGURANÇA ONLINE TODOS OS DIREITOS RESERVADOS